31 de out. de 2013

1. A expedição


Depois de ficar algum tempo parado chegou o momento de fazer um passeio diferente daqueles tradicionais, onde entramos no avião e seguimos de casa direto para algum lugar programado.

Em função do nosso estilo de vida, optamos por uma viagem onde o destino final não seria o objetivo principal, mas sim todo o percurso de ida e volta.

Pesquisamos diversos roteiros e, devido às belas paisagens e características geográficas, optamos pela aventura de ir do Rio de Janeiro até Ushuaia, na Patagônia Argentina, em nosso Troller (Trovão Azul), carro que para nós não é apenas um meio de transporte mas sim uma outra opção de lazer.

Veja a cidade em tempo real: http://www.tierradelfuego.org.ar/v4/_por/index.php?seccion=12

Definido o destino, começamos a buscar informações sobre este tipo de viagem, tais como: roteiro a ser percorrido, custos, documentos necessários, dificuldades encontradas por quem já fez essa expedição etc.

Tendo em vista a profissão da minha esposa, a minha e a idade escolar dos nossos filhos, a primeira dificuldade foi conseguir conciliar nossas férias no trabalho com as férias escolares das crianças.

Superada essa etapa, definimos o período de 16/12/2013 a 10/01/2014 para percorrer os 11.464 KM previstos na expedição. Porém, como partiremos do Rio de Janeiro (RJ), nossa jornada iniciará em 12/12/2013 e terminará em 12/01/2014. Ao todo, iremos rodar 15.084 KM.

Para quem não sabe, Ushuaia é a cidade mais austral do mundo, situada a aproximadamente 3.500 Km de Buenos Aires e conhecida como Fim do Mundo, capital da Província da Terra do Fogo, tem pouco mais de 100 anos e está localizada à beira do Canal de Beagle.





Recebe, sem parar, turistas interessados em conhecer a Patagônia e em eco-atividades, esquiadores e snowbordistas, alpinistas e trekkers, enfim, todo tipo de gente.




Ushuaia possui uma boa quantidade de restaurantes onde são servidos pratos tradicionais da região como a centolla, merluza-negra, mariscos, pescados e também o assado de cordeiro da Patagônia. 

É uma zona franca, livre de impostos e, como possuidora de um porto livre, tem uma área de intenso comércio onde encontramos produtos do mundo todo e com excelentes preços.


Há muito o que ver e fazer na região: visitas a parques, passeios de barco, excursões ao famoso Presídio desativado, museu do fim do mundo, observação de animais e muito mais.



2 comentários: